Cuca Roseta faz digress; o solid; ria pelas nove ilhas dos A; ores

Cuca Roseta faz digressão solidária pelas nove ilhas dos Açores

A ideia de fazer uma digressão pelos Açores maturava na cabeça de Cuca Roseta há vários anos., “Desde que fiz uns concertos nos Açores para cientistas que estavam a estudar as baleias, a convite da National Geographic, que fiquei completamente apaixonada por este pequeno paraíso”, conta ao JN.

Apesar de não ter ligação familiar com o arquipélago, de cada vez que voltava para realizar concertos crescia a vontade de conhecer mais a fundo as ilhas. “Queria muito fazer uma tour pelas nove ilhas e conhecê-las, saber de todas as coisas típicas, a gastronomia, as tradições. Este desejo tornou-se agora possível com a [companhia de seguros] Açoreana, que se associou a este projeto.” Uma forma de a empresa celebrar os 130 anos.

Com arranque a 20 de maio em São Jorge e final a 10 de junho, Dia de Portugal, em Ponta Delgada, Açores no Coração tem uma acentuada componente solidária.

O projeto vai oferecer a receita de bilheteira de cada espetáculo a instituições de solidariedade locais. “Falámos com cada uma das ilhas e pedimos que nos dessem sugestões de como ajudar a comunidade. Por exemplo, nas Flores, o concerto vai reverter a favor de uma instituição de idosos, onde vivem superfelizes.” Além desta ação, Cuca Roseta pretende ainda convidar um artista de cada ilha para participar nos espetáculos, juntando assim o seu fado à cultura e tradições locais.

Além das atuações ao vivo, Roseta vai aproveitar a temporada insular com os seus músicos para trabalharem em novo material. “Os Açores são uma grande inspiração, a energia que existe neste local rodeado de natureza é completamente diferente. Sou uma pessoa que detesta as cidades e aqui posso estar tranquila a compor e a escrever”, explica. Esta inspiração chega numa altura fulcral em que está a compor um novo disco que, diz, “vai ser certamente inspirado pelos Açores”.

A digressão arranca a 20 maio em São Jorge, no Centro Cultural das Velas. Segue a 21 no Pico, no Auditório da Madalena; a 22 no Faial, Teatro Faialense; a 25 na Terceira, Auditório do Ramo Grande; a 26 na Graciosa, Centro Cultural da Graciosa. Em junho, os concertos decorrem nos dias 2 (Corvo, Espaço Multicultural), 3 (Flores, Auditório Municipal de Santa Cruz das Flores), 8 (Santa Maria, Asas do Atlântico) e 10 (São Miguel, Coliseu Micaelense).

You may also like...

Adblock
detector