Almoço para colaboradores e parceiros marca os 25 anos do Grupo Star Motos no Acre | – Notícias do Acre

Almoço para colaboradores e parceiros marca os 25 anos do Grupo Star Motos no Acre

Sucesso é a palavra que marca os 25 anos do Grupo Star motos, comemorado com um almoço neste sábado, 9, na sede do SEST/SENAT, em Rio Branco. Líder de mercado, atualmente o grupo conta com três concessionárias, sendo duas em Rio Branco e uma em Cruzeiro do Sul, além de lojas nas principais cidades do Acre.

Oswaldo Dias, que criou o grupo há mais de duas décadas, afirma que o saldo nestes 25 anos é de agradecimento. “Não temos o que reclamar, nada a questionar, apenas agradecer. É muito bom chegar aqui e com certeza minha família vai dar continuidade e que venham mais 25 anos”, disse.

A continuidade está nas mãos, principalmente, de um dos filhos, Marcelo Dias. O empresário lembrou que a motocicleta vai da paixão por 2 rodas até ser o instrumento que garante a sobrevivência de milhares de trabalhadores. “Quem é apaixonado por motos sabe que ela dá uma liberdade que um veículo de quatro rodas não permite e vale lembrar que graças a motocicleta milhares de pessoas todos os dias recebem suas refeições e encomendas em suas casas”, diz Marcelo.

Star motos live 10:17

A comemoração foi dedicada também aos colaboradores que ajudaram e ajudam a empresa nesses 25 anos. Atualmente, são 227 empregos diretos. Marissa Farhat, já faz parte do grupo há 13 anos. ‘É uma satisfação fazer parte de uma empresa de tanto sucesso e saber que tudo isso tem um pouco da minha colaboração. Não é fácil, todo dia é uma batalha, mas é muito bom atender a nossa clientela”, afirma.

Além dos colaboradores, convidados especiais também participaram do almoço, entre eles o prefeito Tião Bicalom. “Temos que prestigiar quem ajuda a gerar emprego na nossa cidade. Fiz questão de dar meu abraço ao Oswaldo em um momento tão importante para o Grupo Star Motos”, destacou.

Presidente da Fieac, José Adriano impulsiona setor industrial do Acre unindo empresas e sindicatos

Jenilson toma café da manhã no Mercado Elias Mansour

Destaque 4

Grandidier “tira onda” com carregador azul de celular de Dudé: “Pensei que fosse vermelho”

A presença do homem forte na organização de eventos na época das administrações petistas no Acre, Dudé Lima, na equipe organizadora da Expoacre 2022, foi motivo de zoação em um vídeo apresentado pelo ex-secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, agora coordenador geral da Expoacre e Expojuruá.

Nas imagens, ao apresentar a equipe que vai conduzir o retorno das duas feiras agropecuárias pós pandemia, Grandidier “pede” emprestado um carregador de celular de Dudé. Ao perceber que o equipamento é da cor azul diz que pensava ser vermelho, fazendo alusão ao fato de Dudé ser ex-petista, que responde, que agora é azul.

Dudé Lima foi convidado pessoalmente pelo governador Gladson Cameli para voltar a fazer parte da equipe de organização da Expoacre, após, ao lado de Nena Mubarac, passar os governos do PT coordenando os grandes eventos como a feira e o carnaval.

No vídeo, Rômulo apresenta a equipe que vai comandar a Expoacre 2022, integrada por Dudé, que é apresentado como representante do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), representantes da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo e Júlio Cézar de Farias, o popular Roxinho.

Um outro fato que chama a atenção no vídeo é que a partir do momento em que o próprio Grandidier se auto intitula coordenador da Expoacre e Expojuruá significa que seu nome foi descartado para ser o candidato a vice-governador na reeleição de Gladson Cameli, já que o prazo de desincompatibilização de cargos comissionados é no início de julho e a feira em Cruzeiro do Sul acontece apenas no final deste mês.

ASSISTA O VÍDEO:

Destaque 4

Flávio será o novo secretário de Meio Ambiente e promete tirar todos os indicados dos Milani

O ex-chefe da Casa Civil, ex-diretor administrativo do Deracre e atual diretor da Secretaria de Governo, Flávio Pereira da Silva, conterrâneo do governador Gladson Cameli, vai assumir a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), que está sem titular desde a saída de Israel Milani, há mais de uma semana.

“Ele só não será secretário se não quiser. É meu escolhido”, confirmou o governador ao lado de Flávio, em agenda de Cruzeiro do Sul.

Flávio, que é graduado em Gestão Pública, diz que se sente preparado para assumir o cargo e afirma que foi um dos primeiros a defender, dentro do governo, a preservação do meio ambiente aliado ao desenvolvimento sustentável do Acre.

“É fazer um trabalho conjunto das pastas do Meio Ambiente e de Produção. Evitar as queimadas com o uso da tecnologia. Esse ano não dá tempo porque é um trabalho educativo também”, afirmou.

Além das 10 exonerações de pessoas ligadas ao grupo de Israel Milani e a mãe dele, a deputada federal Vanda Milani, outras, segundo Flávio, deverão ser feitas.

“Eu entrando vou mudar a diretoria técnica e a chefia de gabinete. Preciso de pessoas de minha confiança”, destacou.

Destaque 4

Inflação mantém Rio Branco como a segunda capital mais cara do Brasil, aponta IBGE

A inflação subiu 1,35% em março em Rio Branco, mantendo a trajetória de crescimento dos últimos anos e acumulando alta de 3,18% em 2022. Em 12 meses, o custo de vida aumentou 12,19% na capital acreana, reafirmando a capital do Acre a 2ª mais cara do País, perdendo para Curitiba, onde o acumulado de 12 meses é de 14,37%.

Os números foram divulgados nesta sexta-feira (8) pelo IBGE através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que no país teve alta de 1,62%, 0,61 ponto percentual acima da taxa de 1,01% de fevereiro. Essa é a maior variação para um mês de março desde 1994, quando o índice foi de 42,75%, no período que antecedeu a implementação do Real.

Apesar da alta, a capital do Acre apresentou uma das menores variações em março devido, segundo o IBGE, à queda nos preços das passagens aéreas, que dimjnuíram 11,33%, e do frango inteiro (-2,10%).

A gasolina variou 4,45% em março em Rio Branco e o diesel, 9,11%. A energia elétrica variou 0,18% na capital acreana -alguns exemplos do peso que o acreano tem sentido no bolso para ter produtos ou serviços.

Em nível nacional, oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em março. A maior variação (3,02%) e o maior impacto (0,65 ponto percentual) vieram dos transportes, que aceleraram na comparação com o resultado de fevereiro (0,46%).

Na sequência, veio o grupo alimentação e bebidas, com alta de 2,42% e 0,51 p.p. de impacto. Juntos, os dois grupos contribuíram com cerca de 72% do IPCA de março. Além deles, houve aceleração também nos grupos vestuário (1,82%), Habitação (1,15%) e saúde e cuidados pessoais (0,88%). O único com queda foi comunicação, com -0,05%. Os demais ficaram entre o 0,15% de educação e o 0,59% de Despesas pessoais.

Destaque 4

Ordem para matança em Brasiléia e Epitaciolândia partiu de presídio na Bolívia

O clima de insegurança que se instalou na região de Brasiléia e Epitaciolândia pode ter tido origem em uma penitenciária na região de Riberalta, no interior do Departamento de Beni, na Bolívia, na fronteira com o Acre. A afirmação é do secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), coronel Paulo Cézar Santos, que enviou força-tarefa às duas cidades para combater a onda de crimes que vinha ocorrendo desde março.

A causa da explosão recente de violência que assustou as cidades da fronteira seria a morte de um traficante, chefe de uma facção criminosa na Bolívia. De acordo com o secretário, a ordem para a vingança partiu de dentro do presídio da cidade boliviana de Riberalta e, após o crime contra essa liderança, vários ataques foram registrados tanto no país vizinho quanto nas cidades acreanas que estão na fronteira.

A força-tarefa montada pelo Sistema Integrado de Segurança Pública do Acre que está mobilizada na fronteira compreende integrantes da Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PMAC), Grupo Especial de Fronteira (Gefron), Instituto de Administração Penitenciária (IAPEN) e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), sob a coordenação do diretor operacional da Sejusp, coronel Ulysses Araújo.

O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Acre também faz parte dos esforços de combate à situação e, junto com a Polícia Militar, pôs em campo a operação “Off the Rails”, no último dia 2 de abril. Já foram cumpridos 15 mandados de prisões e sete de busca e apreensão em várias cidades acreanas e no estado do Tocantins.

Nesta terça-feira (5), o diretor operacional da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), coronel Ulysses Araújo, informou que o trabalho integrado das forças de segurança na fronteira vai permanecer na região por um período de 15 dias, podendo esse prazo prorrogado por igual período, caso seja necessário, até que a população dos dois municípios tenha de volta o clima de tranquilidade.

“Nós vamos fazer uma nova avaliação para saber da necessidade de mais 15 dias até que a gente tenha a normalidade aqui na região do Alto Acre. Nós não podemos permitir de maneira alguma que a violência aumente e a população fique à mercê de criminosos, especialmente de organizações criminosas”, afirmou.

Ulysses também relatou que o mesmo trabalho está sendo feito em outras cidades estratégicas no que diz respeito à segurança no estado, além de Rio Branco, como Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Senador Guiomard, onde inclusive, na última terça-feira (5) as forças de segurança fizeram prisões de cerca de 10 suspeitos de serem membros de facções criminosas e apreensões de armas que seriam usadas em confrontos.

A reportagem do ac24horas conversou com o delegado Luis Tonini, que está à frente da Polícia Civil na regional do Alto Acre a respeito dos trabalhos que estão sendo realizados. Ele disse que todos os mortos nos ataques que ocorreram na madrugada de terça-feira em Brasiléia possuíam envolvimento com o crime – uns mais e outros menos, mas todos inseridos no contexto da criminalidade.

“Todos esses que foram mortos têm envolvimento com o crime organizado. Eles são integrantes, inclusive, alguns com passagem por tráfico de drogas e por tentativa de homicídio. No entanto, dois deles são apenas ‘noiados’, o que a gente chama de ‘colados’, que se enveredaram pelo mundo do crime. Não há nenhuma dúvida de que isso é uma guerra declarada entre grupos criminosos”, disse o delegado Tonini.

A imprensa na região da fronteira chegou a divulgar que ocorreram 10 assassinatos nas cidades de Brasiléia e Epitaciolândia de março até agora. Um levantamento feito pelo ac24horas mostra que aconteceram pelo menos 9 mortes por homicídio com as características de execução, comuns nos confrontos entre organizações criminosas.

Os crimes começaram a ser registrados no dia 14 de março com a morte de Antônio José Souza de Paiva, de 26 anos, assassinado com cinco tiros na Invasão do Nazaré, em Brasiléia.

Nove dias depois, em 23 de março, foi registrada a morte de Ismael Leite do Nascimento, de 31 anos, também em Brasiléia. Um morador de rua que filmava a enchente que atingia a cidade naquele dia registrou os tiros que teriam matado a vítima. Com mais cinco dias, Vanderlan da Silva Progênito, de 29 anos, foi assassinado a tiros em um bar no bairro Aeroporto, em Epitaciolândia, interior do Acre.

No dia 30 de março, Rafael de Araújo, de 17 anos, foi assassinado com dois tiros, também em Brasiléia. No dia 2 de abril, a vítima foi Eliton Messias de Lima, de 19 anos, morto com três tiros por dois homens que chegaram em uma bicicleta quando ele estava em um campinho de futebol.

O auge da crise de segurança se deu na madrugada da última terça-feira, com as mortes de Lucas Bandeira Barbosa, de 23 anos, André Gustavo Sales de Oliveira, de 16 anos, e Wanderson Souza e Silva, de 17 anos, em um único ataque, no bairro Leonardo Barbosa. Horas depois, Marcos Antônio de Oliveira Viana, de idade não informada, foi morto no Ramal do Nazaré.

You may also like...

Adblock
detector